BLOG – GO.ON

Como calcular o valor do frete dos produtos?

Como calcular o valor do frete dos produtos?

A extensão territorial do Brasil, as péssimas condições das estradas e o trânsito gigantesco das cidades são apenas alguns dos fatores que tornam a logística das empresas brasileiras ineficiente. E é justamente por causa desses fatores que os processos da cadeia logística se tornam mais complexos e o custo dos fretes é elevado.

E este valor acaba sendo agregado ao preço dos produtos vendidos pelas empresas. Muitas, inclusive, acabam reduzindo o preço de seus produtos e diminuindo a sua margem de lucro para os clientes não serem impactados com o alto custo do frete e desistirem de fazer negócio. Mas antes de agregar o preço do frete aos produtos, é importante primeiramente calculá-lo, avaliando os tipos de entrega mais adequados para eles e também os mais viáveis financeiramente. A seguir, explicaremos melhor como fazer esse cálculo.

Verifique o volume de entregas a serem realizadas

O primeiro passo é verificar a periodicidade das entregas, ou seja, a frequência em que a empresa envia os produtos aos seus clientes. Para isto, o gestor deve usar o número de dias em que a empresa opera por um determinado período e multiplicá-lo pela quantidade de entregas que ela precisa realizar por dia. Se ela opera 20 dias por mês, por exemplo, e envia 10 produtos por dia, então ela fará 200 entregas durante o período.

Veja qual é o tipo de entrega mais adequado

Hoje, as empresas têm três opções: realizar as entregas por conta própria, contratar uma transportadora ou contar com os serviços dos Correios. É claro que cada uma delas tem suas vantagens e desvantagens, e a escolha entre uma ou outra depende de uma série de fatores, como o tipo de produto, o volume de entregas e a área geográfica de atendimento. Seguem as características de cada tipo de entrega:

Realizar as entregas por conta própria

A empresa pode controlar as operações e transportar qualquer tipo de produto. Mas ela precisa arcar com os custos de manutenção da frota e também com os salários dos profissionais envolvidos nos processos.

Contratar uma transportadora

A empresa não precisa se preocupar com as operações e nem com as despesas geradas pela frota. Porém, o custo do frete é mais alto e muitas transportadoras não possuem processos transparentes.

Contar com os serviços dos Correios

Os Correios dão maior tranquilidade aos clientes da empresa e facilitam o pagamento dos serviços. Mas eles não aceitam determinados tipos de produtos e suas operações correm o risco de serem paralisadas devido à greves.

Analise o custo de cada opção

Depois de analisar as opções e ver aquelas que são mais adequadas, é preciso ver quanto custa o valor de cada frete. No nosso exemplo anterior, a empresa precisava realizar 200 entregas durante um certo período. Vamos supor que as duas opções mais adequadas para ela sejam a contratação da transportadora e os serviços dos Correios. Neste caso, é necessário comparar os custos por entrega de cada uma.

Se a transportadora cobrar R$ 40 pela entrega de um produto, e os Correios R$ 30, então a mais viável financeiramente é a segunda opção. Com a transportadora, a empresa gastaria R$ 8.000 para entregar 200 produtos, enquanto que com os Correios ela desembolsaria R$ 6.000. Mas também é preciso levar em conta o tempo de entrega, pois isto impacta na experiência do cliente.

Os Correios oferecem um serviço de entrega que é mais rápido do que o das transportadoras. Porém, dependendo do tipo de produto, o preço do frete pode sair muito mais caro do que o cobrado por elas. Portanto, cabe ao gestor de cada empresa analisar todos esses fatores para poder agregar um custo de frete que não aumente tanto o valor do produto, para não fazer o cliente desistir de fazer negócio.

E então, aprendeu como calcular o custo do frete de seu produto? Se tiver ficado com alguma dúvida, escreva-a nos comentários para podermos lhe ajudar!