BLOG – GO.ON

Redução de custos de RH: 7 dicas para cortar gastos com pessoal sem perder competitividade

reducao custos recursos humanos

Continuando nossa série Redução de custos: driblando a crise com inteligência competitiva, chegou a hora de falarmos de um assunto bem polêmico: Recursos Humanos – se você ainda não viu o post com dicas para reduzir custos de infraestrutura, recomendamos dar uma olhada. Hoje vamos falar sobre medidas que podem ser tomadas na área de Recursos Humanos para diminuir os gastos sem perder competitividade — sempre tendo em mente que o RH é, cada vez mais, estratégico para negócios de todos os portes em todos os segmentos de atuação.

A importância estratégica do RH e seus desafios na crise

Nos últimos anos, os departamentos de RH deixaram de ser a equipe que cuidava do ‘departamento pessoal’ e passaram a ter uma atuação mais consultiva e estratégica. Termos como ‘gestão de pessoas’, ‘gestão de talentos’, ‘employer branding’, entre outros, passaram a fazer parte do dia a dia dos profissionais responsáveis por garantir o melhor quadro de colaboradores para otimizar operações e gestão corporativa.

Isso é um avanço considerável, pois a relação entre empregados e empregadores melhorou significativamente, e os resultados também. No entanto, grandes desafios voltam a surgir com a crise econômica que o Brasil está vivendo depois de mais de uma década de estabilidade.

Neste momento, os analistas e gestores de recursos humanos se deparam com a necessidade de reduzir contratações, articular manutenção de empregos, lidar com a baixa perspectiva de aumentos salariais, entre outros. Em empresas que trabalham com equipes externas, nas quais o controle costuma ser mais difícil, estes desafios se tornam ainda mais latentes. Gerir equipes que vão à campo, mais do que nunca, requer tecnologia para otimizar o dia a dia operacional, controlar custos e garantir o cumprimento dos processos.

No que tange à redução de custos com pessoas, o RH se vê desafiado a estruturar acordos de demissão, implementar bancos de horas, considerar a contratação de serviços terceirizados, revisar benefícios, adotar férias coletivas, entre outros.

7 dicas para reduzir custos de recursos humanos na sua empresa sem perder competitividade

Os desafios são realmente grandes. Não significa que é impossível transpô-los. Resolvemos listar uma série de dicas que podem te ajudar a fazer redução de custos com RH sem que isso prejudique os seus negócios. Acompanhe!

1. Otimize a jornada de trabalho

O bom aproveitamento do horário de trabalho é um dos pontos iniciais de uma estratégia de redução de custos no RH. Isso perpassa a revisão dos processos, da distribuição de atividades por colaboradores e equipes e até da distribuição de responsabilidades.

Ao otimizar a jornada de trabalho, a empresa consegue economizar com horas extras, já que os colaboradores podem melhorar sua produtividade e não têm necessidade de passar mais tempo que o necessário trabalhando. Outros gastos como energia elétrica e recursos tecnológicos também podem diminuir.

2. Adote o banco de horas

Em relação a diminuição de custos com horas extras, uma boa saída é adotar o banco de horas. Totalmente ancorado na legislação, este recurso pode ajudar a reduzir o desembolso de recursos financeiros e, de quebra, estimular os colaboradores a não trabalhar além da jornada regular.

Mas, atenção! Você precisa verificar se o banco de horas está contemplado no acordo coletivo da sua categoria (veja isso com o sindicato local).

3. Faça um cálculo realista dos custos de demissão

Fazer demissões é um dos assuntos mais críticos para a área de RH. No entanto, quando isso é inevitável, para não aumentar os custos é importante fazer cálculos realistas. O ideal é colocar no papel tanto os custos inerentes à rescisão quanto às perdas em médio e longo prazo com a demissão de colaboradores experientes e produtivos.

Se a ideia é trocar colaboradores mais velhos por mais jovens, colocar na ponta do lápis todos os custos que serão gerados para capacitar e tornar estes novos profissionais produtivos, também é uma escolha inteligente.

4. Olhe para a terceirização de serviços como uma boa alternativa

Hoje a terceirização das atividades que não são consideradas fins é uma prática que está em alta. Por isso, terceirizar a contratação de profissionais demandados esporadicamente pode ser uma excelente forma de redução de custos com pessoas.

Isso porque todos os custos de admissão, encargos trabalhistas no período de relacionamento profissional, e também os custos com rescisão ficam por conta da empresa fornecedora de profissionais terceirizados.

Outro ponto forte da terceirização é o fato de contratar profissionais que já vêm prontos para dar resultados e não precisam passar por longos períodos de treinamento. Isso diminui muito os custos.

5. Revise os benefícios concedidos aos colaboradores

Recuar nos benefícios nunca é uma boa ideia. Porém, revisar e otimizar a política refrente é uma excelente tática para reduzir custos.

A crise é uma oportunidade, por exemplo, de condicionar a concessão de benefícios à produtividade. Colaboradores com bom desempenho, por exemplo, podem ser beneficiados com auxílio educação. Também os bônus e participações nos lucros podem ser atrelados à produtividade das equipes. Isso estimula à busca pela excelência e a meritocracia e evita gastos desnecessários.

6. Adote a prática das férias coletivas

Empresas que veem sua necessidade de produção cair com a crise podem considerar a adoção das férias coletivas. Desta forma, economiza-se nas despesas de manutenção da infraestrutura e até em encargos trabalhistas.

7. Use a tecnologia móvel para otimizar processos

Por fim, uma última dica: usar a tecnologia para otimizar os processos, aumentar a produtividade da equipe e reduzir custos operacionais. Empresas que têm equipes em campo, por exemplo, podem fazer uso de aplicativos móveis para controlar as rotinas e melhorar a comunicação com os colaboradores.

A tecnologia pode diminuir custos com ligações telefônicas e o tempo de espera entre a geração de negócios e inserção de pedidos no sistema corporativo, evitar erros e retrabalhos, facilitar o trabalho remoto, entre outros benefícios.

Como estão os custos de RH na sua empresa? Você gostou destas dicas? Deixe seu comentário. Para seguir recebendo nossos artigos, assine a newsletter!